Um desafio pessoal diferente: tomar banho frio

em 1 de abr de 2014
A vida começa no final da sua zona de conforto - Neale Donald Walsch
Foto Papo de Homem

O mês de Março já acabou e agora é hora de rever o que foi feito e o que vem pela frente. Apesar de tentar postar mais no blog ainda estou desorganizado e as postagens estão sem um ritmo. Mesmo assim as postagens dos desafios estão firmes, pois escrever me ajuda a refletir e analisar o que foi feito e o que não foi feito e os motivos.

Revisando os desafios do mês de Março

O mês de Março não foi tão produtivo quanto eu imaginava. Ainda venho cometendo delitos nos meus desafios, especialmente na meditação diária e estudo da língua Inglesa, mesmo com a prática quase que diária no Duolingo, eu venho sentido falta das aulas na Cultura Inglesa.

Tirando os domingos consegui me manter firme no desafio de fazer flexões diárias após o trabalho, comecei fazendo uma média de 8 flexões na primeira semana chegando a 15 flexões na última semana. Não fiz as abdominais pois achei que não seria interessante acrescentar elas no primeiro mês da volta aos exercícios físicos, pois acabaria desmotivado. Outro ponto negativo foi a ausência de caminhadas, mesmo comprando um bom tênis para caminhar ou correr, acabei não saindo para correr nenhum dia. Nesse caso foi pura preguiça mesmo.

Já no desafio social progredi um pouco mas acho que ainda estou longe do ideal. Tenho conversado mais com as pessoas. Ainda estou tentando falar mais sobre meus anseios e vontades. Quando ao desafio de ajuda me mantenho na estaca zero.

Por que tomar banho frio?

Inspirado nessa postagem Pequenos hábitos, grandes resultados, do Papo de Homem, decidi começar um desafio diferente neste mês de Abril. Tomar banho frio. Isso mesmo, abrir mão do conforto de um bom banho quente para me aventurar nas terras das águas geladas. Na verdade o banho nem sempre será gelado, já que aqui em Ribeirão Preto a água em temperatura ambiente costuma ser agradável. Porém em dias frios o bicho pega.

Eu já venho praticando esse desafio há uma semana, desde o dia que eu li o artigo, mesmo assim decidi usar ele como desafio pessoal para o mês de Abril. É engraçado verificar o quanto estamos acostumados com os nossos pequenos luxos, e é exatamente essa a função desse desafio, mostrar que é possível viver sem pequenos luxos. Uma coisa que percebi foi que a temperatura deu uma abaixada nesses dias, então vencer o desafio não está sendo fácil. É exatamente como nesse trecho do artigo:

Ao abrir o chuveiro frio, uma tempestade de pensamentos preenche nossa mente, tentando nos convencer de que aquilo não é uma boa ideia. Você sabe que o conforto está a uma chave de distância, que não precisa fazer aquilo. Como em todas as situações da vida, começamos a racionalizar os motivos para evitar o desconforto.
– Alberto Brandão

No artigo o Alberto Brandão fala de uma postagem no Lifehack falando sobre os benefícios de tomar uma banho gelado (em inglês). Sendo assim além de ajudar a sair da zona de conforto ainda pode haver benefícios para o corpo ao tomar banho frio. Lembrando que o objetivo principal é sair da zona de conforto, pois as desculpas que damos para não tomar um banho gelado, são as mesmas que damos para não fazer qualquer outra coisa, como por exemplo: sair de casa e ir correr (eu fiz isso o mês de Março inteiro).

Your comfort zone - Where the magic happens
Sua zona de conforto - Onde a mágica acontece

Como a ideia dos desafios é criar um novo hábito ou mudar antigos, continuo com os antigos desafios, e depois de analisar a situação que eles estão, decidi:
  • Manter a meditação em 5 minutos por dia;
  • Além das flexões diárias aumentar com 1 exercício abdominal;
  • Tentar vencer a zona de conforto e sair para correr no final de semana;
  • Continuar a prática do inglês no Duolingo;
  • Escrever ao menos três vezes por semana aqui no blog;
  • Tomar pelo menos um chá por dia.

No desafio social, vou manter o que venho tentando nos meses passados, manter mais contato com os amigos, acho que seria interessante procurar o meio pelo qual eles preferem se comunicar. No desafio de ajuda pensei em entrar em contato com o pessoal da Associação de Surdo de Ribeirão Preto, e ver se posso acrescentar algo a associação.